Google+ Followers

domingo, 13 de março de 2011

O que é a pintura para mim?

          Desde muito criança que gosto de desenhar e de escrever. Descobri a emoção do desenho quando, para conquistar a namorada, porque eu era muito tímido,  desenhava para ela. Não deu muito certo não, devo confessar, mas como eu não jogava futebol, não era bom nos esportes, nem sequer sabia nadar e não era muito "brabo", eu tinha que me socorrer com alguma coisa pra não ficar sozinho no mundo. Eu nasci em Guaranésia, uma pequena cidade de Minas Gerais e quando fui estudar em Muzambinho, ganhei os cinco primeiros prêmios de desenho num concurso da escola e descobri que o desenho me dava algum poder sobre os outros meninos, então descrobri o caminho. Bem, mas a  vida tem seus meandros: eu estava talhado para ser arquiteto por causa do desenho, mas não era bom na escola e a consequência foi que, para viver, tive que usar o desenho como ferramenta. A pintura surgiu porque tinha que surgir. Era fantástico ver as reproduções de artistas como Van Goch, Munch, Käte Kollwitz, Iberê, Portinari, etc., e eram estes meus livros preferidos nas bibliotecas das escolas. É claro que eu sonhava ser artista e jamais me passou pela cabeça quais seriam as dificuldades em sobreviver de arte. Até hoje, aos 70 anos de idade não sei fazer contas, até porque tenho certeza de que gasto muito mais do que ganho e não faço arte para viver, mas vivo para fazer arte. Pintar é paixão e remédio, é emoção e conquista. Conquista porque grito com minhas cores, fazendo panfletagem política ou tentando consertar o mundo. Pinto a mulher porque sou homem e gosto de mulher, pinto a música e a dança dos negros que aprendi com Solano Trindade,  poeta, libertário e meu grande mestre. Um crítico me disse que Solano não sabia pintar. E dai? Eu também não sei, nem o crítico. Outro crítico me disse que panfletagem não é arte, mas e a pintura do Renascimento, e o teto da Capela Sistina, o que são: panfletagem de Deus? Bem o fato é que a pintura é liberdade,  é solitária e foi a primeira manifestação inteligente do homem primitivo. Não quero falar mais de arte porque respeito meu eventual leitor e não sei mesmo o que mais dizer, portanto incluo o que é mais importante deste papo todo: imagens. Imagens de telas que tenho pintado ao longo de minha vida, muitas das quais nem mais me pertencem... 
Amantes-1x1,5m

Músicos 1,2x2,0m

Cinta-liga -1,5x1,0m

Navegar é Preciso 1,2x1,2m

Fadinha 1.5x2,0m

Traalhadores Sem Terra 1,5x2,0m

Bico de Pena 0,3x0,2m
(Detalhe)-Músicos -3,0x5,0m
Autorretrato-duplex 0,6x0,3m
Abstrato-1,0x1,5m

Vermelhos... 1,2x1,2m

Caminhos...1,0x1,5m

Branco-1,2x1,5m
Namorados 1,2x1,2m
Bailarinas 1,2x1,2m
Banco no interior da Igreja do Rosario-Embu - 1,0x1,2m
Barcos 1,0x1,0m

Cangaceiro 1,2x1,2m

Voce é meu único refúgio 1,2x1,2m

"Crack"-Meninos de Rua - 1,2x1,5m

Mulheres 1,0x1,20m



Homenagem à Saúde Mental 1,5x3,0m
Touro 1,2x1,2m
Suas Costas 1,20 x0,80
 
Favela 1,2x1,2m

Mulheres Azuis 1,2x0,8m

Namorados 1,2x1,0m

Detalhe (Keith simbólica)

Favela 0,6x1,2m

Bico de Pena duplex 0,6x0,6m

3 comentários:

Ludmila Ciuffi disse...

Dizer que a pintura surgiu porque tinha de surgir é dizer pouco. Expressar-se com linhas ou com manchas de cor é tarefa bem diferente...

Anônimo disse...

Cara Ludmila ... artista tem que dizer pouco.

Wanderley tu é tem que pintá!

Nicanor disse...

O texto é a sua cara (lá do tempo de Muzambinho)!!